a outra me fez roer os dedos
benette bacellar

R$35.00

Título  A outra me faz roer os dedos
Autor  Benette Bacellar
Ano 2018 1ª edição
Nº de páginas 90
Acabamento brochura | papel pólen bold
Dimensões 14 x 21cm
ISBN 2 978 85 69577 62 1

Descrição

Ler não é suficiente

A poesia de BB é vibrante.

era flor com falhas seu coração
e batia aflito
acontecia ao acaso
florescia no meio de um conflito

Tenho a necessidade de compartilhar sua leitura em primeira mão:

exausta no sanatório
só levanta mesmo
por algo que vale a pena:
ou seja, apenas pelo simplório

Compartilhar o transviver além do que deu origem à poesia e que ao mesmo
tempo nos alimenta. Sua escrita poética nasce de seu conviver com sonhos, desejos e as vozes que ecoam a utopia. A cada poema que se lê, é sentir o pulso de uma vida: um trabalho coletivo de vozes próprias com as diversas vozes das outras e dos outros, no desejo de encontrar com o coral de falas de nossas familiaridades, um sinal de nossa essência pulsante – o que está subjacente às diferenças das superfícies e transpõe o que somos como indivíduos.

aquarelas, pincéis, traços e cores
histórias e a vida em cena
retrato num poema

Portanto, a você que a lê, repito: dobre as pontas de cada página e leia em alta
voz dizendo que o mundo merece lê-la.

Antonio Miotto, ávido leitor de utopias, integrante do Coletivo Poetas do Tietê e do
conselho editorial da revista Poesia Sem Medo.

a outra trama contra mim
conhece o lodo
meu habitat de flor de lótus

desarmada, estou em sua linha de tiro
loba a acuar luas em busca da salvação

sabe que incendeio nas fogueiras do peito
às tontas em meus caminhos tortos

tão bem me conhece, a outra
está em mim desde o cordão umbilical

estou indo embora com os ventos
resignada quase em paz
antes que me roube a beleza e as cores


preparava outro mergulho
sabia do labirinto dentro
dos sustos, lágrimas, fraquezas

por causa de outros olhos
perdia-se confusa
nas tentativas de ser autêntica

percebia a insegurança vestida de renda
aquela que não suportava
a mesma que roia os dedos

então, paciente esperava
a boa menina parar de chorar
e chutaria os baldes


sou a cidade e a montanha
o viço das samambaias
frases que nunca pronuncio

o segredo da resistência
parceria para sonhos
e promessas cumpridas

tenho uma estranha vocação
para o amor em tempos difíceis
me atraso sempre, sim

porque olho as flores

Avaliações

Não há avaliações ainda.

Seja o primeiro a avaliar “a outra me fez roer os dedos
benette bacellar

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

BACK